[OGD] Cattleya eldorado

"Cattleya eldorado, espécie nativa de áreas do Amazonas, em especial ao 
longo da região do Rio Negro...
hábito epifítico, ocorrendo predominantemente nos tipos de vegetação 
conhecidos como campina ou campinarana, em áreas com alta luminosidade e 
grande umidade, tendo menor freqüência na floresta de terra firme.

Possui pequeno porte, muito marcado pela umidade e com grande concentração 
de musgo ou líquen, o que dá condições próprias para a robustez do vegetal.
Suas flores são vistosas... cuja floração ocorre nos meses de dezembro a 
fevereiro, em pleno verão brasileiro, quando a intensidade do calor é 
grande e as chuvas são freqüentes.

No cultivo, a espécie adapta-se muito bem em pedaços de cedro; em cinazita, 
com bastante adubação; e em casca de coco, tomando-se cuidado com a 
irrigação ou com as chuvas prolongadas.

As plantas apresentam de três a seis flores por haste floral, longas e bem 
distribuídas, com tamanho variando entre dez a 18 centímetros de diâmetro.
Suas cores, muito variadas, apresentam amarelo no labelo de forma constante 
nos tons amarelo-limão e amarelo-laranja.
A coloração de sépalas e pétalas é de um lilás claro, que representa a 
cor-padrão da espécie.
Conforme a coloração distribuída no labelo, considera-se variedades a 
puntacta, striata, orlata, velata ou coronata.

Seu híbrido mais comuns é a Bc. Rubyi, que é o resultado do cruzamento de 
Cattleya eldorado com Brassavola martiniana.
Outro híbrido é a Cattleya b[B]rimeriana, que é resultado do cruzamento de 
Cattleya eldorado com Cattleya violacea.

Há registro que os primeiros exemplares desta espécie teriam vindo da 
Europa, trazidos em 1866 pelo botânico belga Jean Jules Linden.
No ano seguinte, a espécie foi exibida por ele em Paris, pela primeira vez, 
sob a denominação de Cattleya eldorado, nome em alusão ao colorido áureo do 
labelo desta flor.

A espécie... possui várias outras denominações, sendo a mais comum a que o 
botânico belga apresentou na capital francesa, em 1867, razão pela qual 
passou a se chamar cientificamente Cattleya eldorado Linden ex Van Houte.

...  o professor Pedro Ivo Soares Braga, titular do Departamento de 
biologia da Universidade Federal do Amazonas...
afirma que a eldorado tem distribuição bem mais restrita do que se 
imaginava, ocorrendo em Barcelos, com probabilidade de chegar a Roraima.

Braga cita a área do lago da Hidrelétrica de Balbina como de grande 
ocorrência da referida espécie, apesar da formação do reservatório ter 
encoberto extensas áreas de campina, matando desta forma muitas orquídeas 
epífitas ali existentes.

Segundo o professor, a Cattleya eldorado é uma planta que fixa gás 
carbônico no período noturno e cresce durante o dia, desenvolvendo-se em 
árvores onde a água da chuva é escoada.
Ela cresce bem nas raízes úmidas das árvores, mas prefere os locais bem 
iluminados, tendo dois grupos distintos de eldorado, o que ocorre no igapó 
e outro em terra firme, ambos com floração em diferentes épocas.

?Tenho suspeita de que algumas populações da Cattleya eldorado possam ter 
hibridado com a Cattleya jenmani, de Roraima, o que pode ser também um 
processo de hibridação, ou uma introgreção genética, visto que nessas 
populações existe vicariância.
Elas são diferentes, pois as plantas do igapó são maiores do que as de 
terra firme?, afirma Pedro Ivo Soares Braga.

O professor explica o fenômeno, referindo-se ao fato da Cattleya eldorado 
ser restrita à área do Rio Negro e a Cattleya jenmani, a Roraima, 
justificando que as orquídeas têm dispersão de sementes à grande distância 
pelo vento, pois estas são diminutas.
Podem também migrar através de igapó ou de uma campina para outra com a 
ação do vento.

Sobre a discussão de haver ou não sinonímia em torno do nome da Cattleya 
eldorado, diz o professor que há dois tipos de botânicos: aqueles que 
descrevem muitas espécies ou as subdividem e os que as agrupam, preferindo 
manter o seu nome como válido quando ainda não se conhece bem a espécie.

?Acho, por exemplo, que está havendo uma grande confusão com a Cattleya 
wallisii, por isso que mantenho Cattleya eldorado como o nome válido, por 
enquanto.
... acho que são duas espécies diferentes e ainda vou fazer a análise de 
DNA das plantas do igapó e da terra firme para conferir.
A minha dificuldade até agora estava no fato de não haver ninguém 
interessado no estudo de DNA de orquídeas, pois o pessoal daqui de Manaus 
trabalhava muito em biotecnologia, mas não com o DNA de plantas?, conclui."

URL : http://www.amazonview.com.br/noticia.php?cod=265

***************
Regards,

VB


Other related posts:

  • » [OGD] Cattleya eldorado - viateur . boutot