[l-engepuc] Off-Topic: Você S/A - Outubro/2002 - Edição 52

  • From: "fabior" <fabior@xxxxxxx>
  • To: <l-shutdown@xxxxxxxxxxxxxxx>
  • Date: Fri, 25 Oct 2002 14:09:37 -0200

Folks,

Quem se interessa um pouco sobre "Satisfa=E7=E3o no Trabalho", vale a =
pena dar uma lida...

Se n=E3o, sorry... apenas pressione a tecla "delete", =E0 sua direita no =
teclado !!!!...;-)

[]s

Fabio Rodrigues
fabior@xxxxxxx


Voc=EA S/A
Outubro/2002 - Edi=E7=E3o 52=20

CARREIRA NO DIV=C3

POR Mauro Silveira

O psiquiatra Paulo Gaud=EAncio, um dos mais renomados do pa=EDs, =
orgulha-se em dizer que v=E1rios de seus clientes est=E3o na lista do =
Guia EXAME -- As 100 Melhores Empresas para Voc=EA Trabalhar. Para ele, =
o fato de essas organiza=E7=F5es enxergarem em um especialista em =
terapia de grupo a sa=EDda para resolver seus conflitos internos =
demonstra que elas s=E3o mesmo muito especiais. "Infelizmente, nem todas =
as organiza=E7=F5es t=EAm essa consci=EAncia e tratam seus profissionais =
como coisas", diz ele. Gaud=EAncio se dedica =E0 terapia de grupo h=E1 =
40 anos. No in=EDcio, limitava-se ao atendimento cl=EDnico. Mas, nos =
=FAltimos 25 anos, tem empregado sua experi=EAncia tamb=E9m no universo =
corporativo. Ao longo desse tempo, foi aprimorando seu trabalho at=E9 =
chegar ao que ele define como "terapia do papel profissional". Trata-se, =
na verdade, de uma terapia breve, com dura=E7=E3o m=E1xima de seis =
meses, e que tem como foco exclusivamente o papel profissional -- embora =
haja reflexos tamb=E9m na vida pessoal. Nesta entrevista a VOC=CA S/A, =
Gaud=EAncio explica que o relacionamento com a empresa pode ser =
dignificante ou coisificante. "Disso", afirma ele, "depender=E1 sua =
felicidade."=20



- O que =E9 ter um relacionamento dignificante ou coisificante com a =
empresa?=20

Quando uma pessoa =E9 desrespeitada em sua dignidade, ela se coisifica e =
passa a tratar seu trabalho como uma coisa, e n=E3o como algo que lhe =
d=EA prazer e condi=E7=F5es de se realizar. Um profissional que tem um =
relacionamento coisificante com a empresa est=E1, na verdade, sendo =
desrespeitado por ela e por seus l=EDderes. Por causa disso, ele =
simplesmente segue as normas e d=E1 =E0 organiza=E7=E3o somente a sua =
parte, trocando horas de trabalho por remunera=E7=E3o. J=E1 o =
relacionamento dignificante ocorre quando a pessoa tem sua dignidade =
considerada. Ela, ent=E3o, torna-se aut=F4noma e luta por sua =
realiza=E7=E3o profissional e a da empresa. Esse profissional =E9 mais =
produtivo e feliz.=20

- Como transformar um relacionamento coisificante em dignificante?=20

Voc=EA s=F3 consegue promover mudan=E7as numa empresa com o =
comprometimento das pessoas. Prova disso =E9 que, de cada dez tentativas =
de mudan=E7a, apenas quatro decolam. E, para que os funcion=E1rios =
possam se envolver, s=F3 h=E1 um caminho: eles precisam se autoconhecer. =
Para flexibilizar o papel profissional, devem-se mudar valores. Eu =
estimulo essa mudan=E7a promovendo terapia de grupo com foco no =
trabalho.=20

- Levar a carreira para o div=E3 traz autoconhecimento?

Sim, desde que a terapia tenha foco no trabalho. Os treinamentos que =
existem no mercado pecam por ser insuficientes e at=E9 superficiais. =
Muitos consultores se limitam em transmitir uma carga de informa=E7=E3o =
puramente racional, e ningu=E9m muda em um semin=E1rio de dois dias. =C9 =
preciso usar essas informa=E7=F5es e fazer um trabalho com as =
emo=E7=F5es para que aquilo vire mudan=E7a emocional. A=ED, sim, voc=EA =
agrega valor. Certa vez, um executivo disse que era uma pena n=E3o ter =
feito esse trabalho um ano antes, pois n=E3o teria se divorciado. Isso =
mostra que ele mudou. Era uma esp=E9cie de sargent=E3o e virou um =
democrata. Atuando no aspecto profissional, voc=EA atinge tamb=E9m o =
lado pessoal e consegue mudan=E7as importantes.=20

- Por que um profissional s=F3 muda se for trabalhado seu lado =
emocional?

A mudan=E7a no n=EDvel racional =E9 r=E1pida e ef=EAmera. Se eu quiser =
uma mudan=E7a constante, tenho de atuar no n=EDvel emocional. N=E3o =
adianta a pessoa saber o que deve fazer no trabalho se n=E3o estiver =
emocionalmente preparada. =C9 por isso que as empresas est=E3o repletas =
de chefes capazes de discursar sobre lideran=E7a mas que, no dia-a-dia, =
tratam seus funcion=E1rios como escravos. Isso acontece porque eles =
receberam informa=E7=E3o sobre o tema mas n=E3o assimilaram seu =
conte=FAdo de forma emocional.=20

- Como o senhor promove na pr=E1tica essa mudan=E7a na vida do =
profissional?=20

As pessoas mudam porque o inconsciente =E9 atemporal. Ou seja: nessa =
esfera n=E3o existe passado. Tudo =E9 presente. O que eu fa=E7o =E9 =
passar uma borracha e reescrever o passado que a pessoa acredita ser o =
presente. Quantas m=E1goas n=E3o carregamos por algo que nossos colegas =
nos fizeram? Eu conduzo os grupos para que eles revejam seus valores. E =
a melhor ferramenta para isso chama-se feedback. =C9 preciso fazer com =
que as pessoas contribuam umas com as outras para aprimorar seu papel =
profissional.
=20
- Como evitar que as sess=F5es de feedback se transformem em troca de =
insultos?=20

Acredito que dar feedback como depoimento e n=E3o como acusa=E7=E3o =E9 =
mais dif=EDcil do que receb=EA-lo como algo positivo. Mas isso se faz =
com estrat=E9gia. =C9 preciso mostrar que as pessoas est=E3o ali para se =
ajudar. Para dar feedback da forma correta =E9 necess=E1rio se conhecer. =
Meu desafio =E9 ajudar as pessoas a fazer isso via papel profissional.=20

- Geralmente =E9 o presidente da empresa quem admite primeiro a =
necessidade de mudan=E7a?=20

Nem sempre. At=E9 pouco tempo atr=E1s, os diretores me chamavam para =
cuidar do n=EDvel gerencial. Hoje, eles me pedem para tratar deles. =
Depois, o processo vai descendo at=E9 chegar =E0 base. N=E3o h=E1 =
sa=EDda: ou a empresa muda, ou fecha as portas.=20

- =C9 poss=EDvel fazer todos os funcion=E1rios mudarem?

Um presidente de banco me fez essa mesma pergunta. A resposta =E9: =
n=E3o. Normalmente, quando come=E7o o trabalho, 30% das pessoas desejam =
mudar, 40% ficam em cima do muro e os 30% restantes se recusam a aceitar =
a id=E9ia. No final, essa propor=E7=E3o =E9 outra: 70% querem mudar, os =
10% que se recusavam a pensar no assunto se converteram e 20% continuam =
resistindo. Estes ter=E3o de ser demitidos.=20

- N=E3o h=E1 como evitar o corte dessas pessoas fazendo outro tipo de =
abordagem?

N=E3o h=E1 sa=EDda: ou voc=EA corta, ou eles se cortam. Isso acontece =
porque sentem que perderam o objetivo. Chega um momento em que a =
resist=EAncia se torna clara e antip=E1tica e n=E3o h=E1 mais espa=E7o =
para quem est=E1 =E0 margem do processo. Eu sou claro sobre isso quando =
falo com o principal executivo da empresa. =C9 imposs=EDvel converter o =
grupo todo, pois sempre h=E1 ressentimentos que v=E3o se acumulando ao =
longo do tempo.=20

- Quem =E9 mais receptivo a esse trabalho dentro da hierarquia das =
empresas?

O ch=E3o de f=E1brica, que s=F3 tem a ganhar se voc=EA democratizar a =
organiza=E7=E3o. O mais complicado =E9 trabalhar com os gerentes, que =
est=E3o no meio e t=EAm de lidar com o pessoal do topo e da base. Apesar =
da resist=EAncia, o trabalho acaba acontecendo porque a empresa n=E3o =
tem alternativa.=20

- O que mais angustia os presidentes das empresas atualmente?

=C9 a solid=E3o do poder, n=E3o ter com quem falar. A quest=E3o =E9 que =
esses l=EDderes n=E3o est=E3o preparados para tamanha responsabilidade =
-- ningu=E9m est=E1. V=E1rios altos executivos me procuram no =
consult=F3rio para discutir problemas que costumam enfrentar no =
trabalho. Eles sentem necessidade de dividir seus dramas, e eu fa=E7o =
perguntas que os levam a sintonizar suas emo=E7=F5es.=20

- At=E9 que ponto =E9 v=E1lida a m=E1xima de que o presidente n=E3o pode =
demonstrar fraqueza?

Eu conhe=E7o a hist=F3ria de um presidente que viajava de avi=E3o e viu =
que todos estavam inquietos por causa da demora da aeronave para pousar. =
A aeromo=E7a avisou que era apenas um problema de tr=E1fego a=E9reo. =
Como a explica=E7=E3o n=E3o surtiu efeito, ele se levantou e disse que =
pegava aquele v=F4o toda semana e que aquilo era normal. As pessoas se =
acalmaram. Dez minutos depois, ele desabafou, irritado com a demora: =
"Assim tamb=E9m j=E1 =E9 demais!" O p=E2nico se instalou. Presidente de =
empresa n=E3o pode ter esse discurso. Acontece, muitas vezes, que j=E1 =
=E9 demais mesmo. Por isso, ele precisa ter com quem compartilhar os =
problemas.=20

- =C9 poss=EDvel ter amigos no trabalho?

N=E3o tenho d=FAvida de que o cimento das institui=E7=F5es =E9 a =
afetividade entre os funcion=E1rios. =C9 isso que faz a empresa crescer. =
H=E1 cinco fatores que comp=F5em a felicidade no papel profissional. =
Dois dependem da afetividade: o bom ambiente na equipe e o =
reconhecimento. Os outros s=E3o ter desafios, sentir-se =FAtil e fazer o =
que gosta. Na Nestl=E9 de S=E3o Jos=E9 do Rio Pardo, em S=E3o Paulo, os =
funcion=E1rios n=E3o s=E3o amigos -- s=E3o quase parentes. =C9 mentira =
essa hist=F3ria de que na empresa os indiv=EDduos s=E3o profissionais e =
em casa s=E3o pessoas. N=E3o d=E1 para dizer para os funcion=E1rios: no =
trabalho voc=EA s=F3 pensa, l=E1 fora voc=EA sente. Voc=EA pensa, sente =
e vive dentro da empresa. =C9 por isso que a produtividade cai quando o =
ambiente n=E3o =E9 bom.=20

- O que =E9 ser feliz no trabalho?

=C9 estar com a cabe=E7a e as emo=E7=F5es voltadas para uma atividade =
que d=EA prazer. Fazer o que gosta, com compet=EAncia. Felicidade =E9 =
isso e vale para qualquer papel que voc=EA desempenha na vida. Quem =E9 =
feliz, =E9 produtivo e tem sa=FAde f=EDsica e mental.
*******************************************************************
Subscribe List:
mailto:l-engepuc-request@xxxxxxxxxxxxx?subject=subscribe
Unsubscribe List:
mailto:l-engepuc-request@xxxxxxxxxxxxx?subject=unsubscribe
Archives:
http://www.mail-archive.com/l-engepuc@xxxxxxxxxxxxx/

Other related posts:

  • » [l-engepuc] Off-Topic: Você S/A - Outubro/2002 - Edição 52